Home Colunistas Anderson Rios 23 de Abril é dia de São Jorge

23 de Abril é dia de São Jorge

5 min read
Comentários desativados em 23 de Abril é dia de São Jorge
0
14

A veneração ao Santo Guerreiro no Brasil é uma das mais arraigadas heranças portuguesas, pois o culto dos reis de Portugal a São Jorge teve inicio com a fundação do reino português. No Brasil ele está presente nos altares das igrejas e nos terreiros, tem sincretismo com Oxóssi ou Ogum. Não é difícil encontrar nas casas dos brasileiros um quadro, uma imagem, uma prece de São Jorge. Quando se fala em vencer batalhas, enfrentar as dificuldades é a ele que se recorre. Já está no imaginário do povo brasileiro.

Produto da lenda, pois outro dados não existem senão a tradição popular, a origem do glorioso mártir foi na antiga região chamada Capadócia, nasceu de um casal de nobres. Morto seu pai, e dele herdeiro de boa fortuna, educou-se nos princípios da tradição militar romana.

São Jorge é um dos santos de maior devoção popular, com forte relação sincrética com as religiões afro-brasileiras. Do ponto de vista histórico, a história de São Jorge se passa na idade média. Época marcada pela perseguição aos cristãos. Diocleciano, governador romano, que perseguiu duramente a igreja e os seguidores dos ensinamentos de Jesus, acredita-se que ele foi responsável pela morte de muitos cristãos por não aceitarem abdicar de sua fé.

Jorge que havia se tornado oficial romano ficou horrorizado com a perseguição aos cristãos e pela abdicação forçada da fé cristã. Ele abriu mão da sua carreira militar, distribuiu seus bens entre os pobres e saiu às ruas para pregar, desafiando o governo romano. Ao ser preso, o governador tentou convencer Jorge a renunciar sua fé, mas diante da persistência do santo, ordenou que ele fosse torturado. Depois de Jorge resistir às sessões de tortura e mostrar-se invencível na fé, o governador já desesperado ordenou que o decapitasse. Após presenciar a execução de São Jorge, o governador e seus acompanhantes morreram queimados por uma rajada de fogo que surgiu do céu.

A tradição dos primeiros tempos obtinou-se em nos legar São Jorge epicamente montado em um cavalo de guerra, de lança em riste, no ataque a mitológico dragão. O simbolismo é evidente. O dragão representa o espírito das trevas que o Santo Mártir tão bem soube combater. As manchas na lua representam o santo com sua espada pronto para nos defender. Vale ressaltar que a ligação de São Jorge com a lua é algo especialmente brasileiro, fruto da influência africana.

Em Salvador a igreja de São Jorge localizada no bairro do Jardim Cruzeiro, recebe uma multidão de devotos de diversas crenças. São pessoas pagando promessas pelas graças alcançadas, outras fazendo seus pedidos cheios de fé. A missa celebrada pelo padre Clovis é linda de ver. A romaria dura o dia inteiro.

Salve o Santo Combatente!

Anderson Rios Fontes – Professor, mestre em educação e analista cultural (UFBA).

 

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Redação
  • PRECISAMOS CONVERSAR

    O diálogo é uma exigência existencial. Comunicar é uma condição da vida humana e das relaç…
  • A importância da participação paterna

    Dia dos pais inevitavelmente me traz as lembranças de meu falecido pai, o velho Ribeirinho…
  • A importância da participação paterna

    Dia dos pais inevitavelmente me traz as lembranças de meu falecido pai, o velho Ribeirinho…
Carregar mais em Anderson Rios
Comentários fechado.

Vejam também

Milhares de pessoas acompanham o Círio de Nazaré no Pará

Milhares de fiéis de diversas partes do país participaram nesse sábado (13) do segundo dia…