Home Brasil Brasil tenta, pela segunda vez, transformar Paraty em Patrimônio da Humanidade

Brasil tenta, pela segunda vez, transformar Paraty em Patrimônio da Humanidade

9 min read
Comentários desativados em Brasil tenta, pela segunda vez, transformar Paraty em Patrimônio da Humanidade
0
257

Pela 2° vez, o Brasil apresenta a cidade de Paraty como candidata a patrimônio da humanidade. Em 2009, ao chegar na última etapa da avaliação, a candidatura foi rejeitada. Dessa vez, a região apresentada à Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) engloba também parte do território de Angra dos Reis e Ubatuba. A avaliação acontecerá em Baku, capital do Azerbaijão. A decisão será divulgada entre os dias 5 e 6 de julho.

Um patrimônio da humanidade é um local considerado relevante para o mundo inteiro – independentemente de sua localização. Anualmente, apenas uma candidatura por país pode ser apresentada. Neste ano, entre os candidatos estão: Santuário Bom Jesus do Monte (Portugal), Babilônia (Iraque) e a Cidade Submersa de Porto Real (Jamaica).

O comitê, que já está reunido, fará a avaliação das candidaturas até o dia 10 de julho (mas resultado deve sair no máximo até o dia 6).

A avaliação será feita por um conjunto de 21 integrantes do comitê do Patrimônio Mundial. Esse comitê se reúne uma vez por ano e seus membros têm mandatos de 6 anos (mas a maioria dos participantes permanece por 4 anos – para manter uma maior rotatividade entre os países).

Os países que hoje estão representados no comitê são: Angola, Austrália, Azerbaijão, Bahrein, Bósnia-Herzegovina, Brasil, Burkina Faso, China, Cuba, Guatemala. Hungria, Indonésia, Kuwait, Quirguistão, Noruega, São Cristóvão e Névis, Espanha, Tunísia, Uganda, Tanzânia e Zimbábue. Os representantes desses países são pessoas ligadas à ONGs e órgãos governamentais. Além de escolher um novo patrimônio mundial, o comitê deve vai avaliar o estado de conservação de 166 sítios já inscritos na lista, incluindo 54 que se encontram na Lista do Patrimônio Mundial em Perigo.

Basicamente, o comitê decide quem entra e quem sai da lista e quem precisa de maior cuidado. Ao se transformar em Patrimônio da humanidade, o país pode contar com recursos administrados pela Unesco para conservar o local ¬ – conhecido como o Fundo do Patrimônio Mundial.

Alguns critérios para se transformar em um patrimônio mundial:

– Representar uma obra-prima do gênio criativo da humanidade.

– Ser um exemplo marcante de um tipo de construção ou de um conjunto arquitetônico ou tecnológico, ou de uma paisagem que ilustre estágios significativos da história humana.

– Ter fenômenos naturais excepcionais ou áreas de beleza natural e estética de excepcional importância.

Serão analisados 28 pedidos de reconhecimento de sítios mundiais, sendo dois sítios mistos, ou seja, locais reconhecidos ao mesmo tempo como Patrimônio Cultural e Natural Mundial. Paraty (parte de Angra dos Reis e Ubatuba) pode se tornar o primeiro sítio misto brasileiro. De 1.092 bens inscritos da Lista do Patrimônio Mundial, apenas 38 são mistos. A candidatura brasileira abrange um território de 149 mil hectares. Além do Centro Histórico, estão o Parque Nacional da Serra da Bocaina; o Parque Estadual da Ilha Grande; a Reserva Biológica Estadual da Praia do Sul; e a Área de Proteção Ambiental de Caririaçu.

Se aprovado, a candidatura, esse será o 22º bem brasileiro a levar o título da Unesco. Atualmente, há 14 sítios inscritos como Patrimônio Mundial Cultural e sete bens do Patrimônio Mundial Natural, no Brasil.

Patrimônios Mundiais do Brasil

(Fonte: Unesco)

Sítios do Patrimônio Cultural:

1980 – A Cidade Histórica de Ouro Preto, Minas Gerais

1982 – O Centro Histórico de Olinda, Pernambuco

1983 – As Missões Jesuíticas Guarani, Ruínas de São Miguel das Missões, Rio Grande de Sul e Argentina

1985 – O Centro Histórico de Salvador, Bahia

1985 – O Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, em Congonhas do Campo, Minas Gerais

1987 – O Plano Piloto de Brasília, Distrito Federal

1991 – O Parque Nacional Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato, Piauí

1997 – O Centro Histórico de São Luís do Maranhão

1999 – Centro Histórico da Cidade de Diamantina, Minas Gerais

2001 – Centro Histórico da Cidade de Goiás

2010 – Praça de São Francisco, na cidade de São Cristóvão, Sergipe

2012 – Rio de Janeiro, paisagens cariocas entre a montanha e o mar

2016 – Conjunto Moderno da Pampulha

2017 – Sítio Arqueológico Cais do Valongo

Sítios do Patrimônio Natural:

1986 – Parque Nacional de Iguaçu, em Foz do Iguaçu, Paraná e Argentina

1999 – Mata Atlântica – Reservas do Sudeste, São Paulo e Paraná

1999 – Costa do Descobrimento – Reservas da Mata Atlântica, Bahia e Espírito Santo

2000 – Complexo de Áreas Protegidas da Amazônia Central

2000 – Complexo de Áreas Protegidas do Pantanal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul

2001 – Áreas protegidas do Cerrado: Chapada dos Veadeiros e Parque Nacional das Emas, Goiás

2001 – Ilhas Atlânticas Brasileiras: Reservas de Fernando de Noronha e Atol das Rocas

(A data é relativa ao ano em que foram considerados patrimônios culturais)

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Brasil
Comentários fechado.

Vejam também

Prefeitura aciona polícia em ato de vandalismo contra escultura de Mãe Stella de Oxóssi

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) registrou boletim de ocorrência na polícia em função d…