Home Carnaval 2020 De volta as suas raízes o azul e branco volta a brilhar na avenida com os Filhos de Gandhy que enfrentam uma crise.

De volta as suas raízes o azul e branco volta a brilhar na avenida com os Filhos de Gandhy que enfrentam uma crise.

6 min read
Comentários desativados em De volta as suas raízes o azul e branco volta a brilhar na avenida com os Filhos de Gandhy que enfrentam uma crise.
0
163

O Carnaval que marcou o aniversário de 70 anos dos Filhos de Gandhy foi cercado de polêmicas. A fantasia quase toda dourada no desfile de 2019 desagradou boa parte dos associados, que acusaram a diretoria de promover a descaracterização do afoxé. Em 2020, porém, o Gandhy promete não só retornar ao original azul e branco como também vai tomar medidas que reforçam as tradições.

Apesar de lamentar as críticas, a direção não se arrepende do dourado, que homenageou Oxum e o bloco Badauê, fundado por Moa do Katendê, assassinado em 2018. “Infelizmente a escolha causou desconforto momentâneo entre os associados”, lembra João Paulo Gomes, secretário do Gandhy e coordenador do núcleo de produção. Mas, esse ano, os diretores entraram em consenso de que o afoxé deveria voltar às origens, inclusive religiosas.

Além do turbante e da fantasia com predomínio da cor branca (referência a Oxalá) e dos detalhes em azul (referência a Ogum), em 2020 o tema do Carnaval do Gandhy homenageia Obaluaiê e Omolu, orixás da cura e da doença. “Este tema abrange a saúde humana a partir dos orixás, um dos elos fortes da nossa fantasia com os seus padrões tradicionais. Preservaremos o azul e branco”, avisa João Paulo.

“Esse ano garantimos o retorno à tradição na indumentária, mas era necessário fazer o que fizemos no ano passado. Era preciso esse impacto”, confirma o presidente da entidade, Gilsoney de Oliveira, referindo-se não só às homenagens aos 70 anos, mas também ao combate à falsificação da fantasia do Gandhy.

“Com o dourado conseguimos dar um respiro nas falsificações. Evitamos que esse ano se falsifique a indumentária e que algumas pessoas saiam com a fantasia do ano anterior”, acredita Gilsoney.

Distorções
Além da volta integral do tapete branco, a diretoria do bloco diz que também estará atenta à manutenção de algumas tradições e combaterá distorções na avenida. O Departamento de Ética do afoxé pretende ser contundente em orientar os associados a não usar, por exemplo, colares que não têm qualquer referência à entidade. Nos últimos anos, muitos foliões têm usado colares na cor rosa. “Esse negócio de colar rosa não existe!”, afirma Gilsoney.

A luta contra o uso indevido dos próprios colares azuis e brancos também é uma das bandeiras. Para o presidente, além de desrespeito às tradições religiosas, a troca do colar pelo beijo, por exemplo, pode, em alguns casos, incentivar o assédio.

Dentro do conceito da paz, um dos fundamentos do afoxé Filhos de Gandhy, a diretoria também promete combater a homofobia e exaltar a figura do líder espiritual indiano Mahatma Gandhi.

Crise
A aposta na tradição é também uma das tentativas de driblar a crise financeira pela qual o bloco passa. A diretoria do Gandhy admite que enfrenta problemas graves para colocar o bloco na rua. A pouco mais de 20 dias do Carnaval, as vendas de fantasias teriam reduzido entre 20% e 30% em relação ao ano passado. Mesmo que essas vendas tivessem em alta, a diretoria afirma que não seria suficiente para bancar a infraestrutura.

“Esse ano ainda não temos uma empresa privada nos apoiando. A essa altura do campeonato estamos contando com o governo e a prefeitura. Vamos sair com grande dificuldade, mas vamos sair”, afirma Gilsoney, que não descarta o cancelamento do tradicional Festival da Paz, marcado para o dia 9 de fevereiro. Em 2020, uma fantasia dos Filhos de Gandhy será vendida por R$600 para antigos sócios e R$700 para novos sócios.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Carnaval 2020
Comentários fechado.

Vejam também

Suspeito de vender drogas no Carnaval morre em ação policial na Barra

Um homem suspeito de traficar drogas durante o Carnaval morreu na madrugada deste sábado, …