Home Notícias Sem registros há 13 anos, dengue tipo 2 volta a circular em Salvador

Sem registros há 13 anos, dengue tipo 2 volta a circular em Salvador

5 min read
Comentários desativados em Sem registros há 13 anos, dengue tipo 2 volta a circular em Salvador
0
83

Se você tem filhos que nasceram a partir de 2007 em Salvador, preste atenção: o vírus da dengue tipo 2, que circulou há 13 anos na capital baiana e em outras cidades do interior e gerou uma epidemia, com quadros graves da doença, voltou a circular na capital, junto com o tipo 1 – ambos também estão no interior.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os casos de dengue tipo 2 começaram a ser registrados no final do primeiro semestre, mas ainda não há informações concretas sobre quantas pessoas foram contaminadas com esse tipo de dengue.

“Não é que seja um vírus novo, a dengue 2. O problema é que tem um ‘bolsão de suscetíveis’ [pessoas que nunca foram contaminadas] e que poderá ocasionar um grande número de pessoas doentes”, explicou a subgerente de Arboviroses da Secretaria Municipal de Saúde, Isolina Miguez.

O tipo 2 do vírus se apresenta com quadros graves, com hemorragias e mortes com até 4 a 5 dias depois de a pessoa ser infectada.

Tanto pessoas que já tiveram o tipo 1 da dengue quanto quem nunca teve tipo algum da doença corre risco, caso seja contaminada com o tipo 2. De acordo com informações do DataSUS, do Ministério da Saúde, somente entre 2007 e 2017 nasceram em Salvador 403.148 pessoas – nenhuma delas teve o tipo 2 da dengue.

Mas, segundo o médico infectologista da Sociedade Brasileira de Infectologia, Antônio Carlos Bandeira, o que vai interferir mesmo no agravamento da doença será a forma como o sistema imunológico da pessoa infectada responderá. “O tipo 2 dá a impressão de que consegue fazer um quadro grave maior, o indivíduo morre em 4 a 5 dias”, disse ele.

“Tudo tem a ver com o sistema imunológico da pessoa, como ela reage a partir da infecção. Quem já teve dengue 1 e tem dengue 2 a infecção é pior. Quanto mais episódios tiver, pior. Mas se já teve tipo 1 e o vírus transmitido pelo mosquito for o tipo 1, ele vai ser dissolvido no sangue, a pessoa fica imune”, afirmou Bandeira.

Casos registrados
No período de 30 de dezembro de 2018 a 27 de agosto de 2019, foram notificados na Bahia 59.246 casos prováveis de dengue no estado, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). No mesmo período de 2018, foram 7.697 casos prováveis, o que representa aumento de 669,7%. No total, 376 municípios realizaram notificação para esse agravo.

Até o momento, foram notificados 63 óbitos por dengue, sendo que 29 foram confirmados laboratorialmente (12 em Feira de Santana, 3 em Salvador, 2 em Paulo Afonso e 1 nas cidades de Candeias, Rafael Jambeiro, Saubara, Jacobina, Paripiranga, Presidente Dutra, Santo Antônio de Jesus, Simões Filho, Candiba, Camaçari, Mulungu do Morro e Euclides da Cunha).

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar Mais Por Pedro Silveira Leite
Carregar mais em Notícias
Comentários fechado.

Vejam também

Prefeitura aciona polícia em ato de vandalismo contra escultura de Mãe Stella de Oxóssi

A Fundação Gregório de Mattos (FGM) registrou boletim de ocorrência na polícia em função d…